Departamento de Comunicação
02/03/2015 - 16:59 - Atualizado em 22/06/2015 - 16:59


Saúde oferece vacinação contra HPV a meninas de nove e 11 anos

Saúde oferece vacinação contra HPV a meninas de nove e 11 anos


A Prefeitura de Paranaíba, por meio da Secretaria de Saúde, realizará a imunização de meninas entre nove e 11 anos de idade contra o HPV (papilomavírus humano) nas escolas do município a partir de terça (10). A ação se estenderá até a próxima sexta-feira (13).

 

A imunização será realizada pelas enfermeiras das unidades de saúde, que passarão nas escolas com as autorizações que devem ser assinadas pelos pais, para que seja realizada a vacinação. As crianças que não puderem ser imunizadas nesse período devem ser levadas à Unidade Básica de Saúde da Família mais próxima de casa para que receba a vacina.

 

A enfermeira Carla Patrícia Eugênio, coordenadora de imunização e hanseníase, informou que este ano houve uma alteração da faixa etária para meninas que tenham entre 9 e 11 anos, para serem imunizadas, diferente do ano passado que foram vacinadas garotas de 11 a 13 anos. “A mudança se deve ao fato de que na nova faixa de idade as meninas não tiveram contato com o vírus e estão em fase de fortalecimento do sistema imunológico” disse Carla.

 

Ela chamou a atenção para a conscientização dos pais, para autorizarem as filhas a tomarem a vacina. “A gente pede para as mães estarem se conscientizando da importância dessa vacina, é uma vacina que tem um custo muito alto, se você for pagar em uma clinica particular, ela custa em média R$ 400,00 cada dose. São três doses que as meninas vão receber, então vamos se informar, vamos conscientizar que é importante”, disse a enfermeira.

 

Carla salientou também que a vacina, além de ter um alto custo, pode evitar problemas futuros como o câncer. “O HPV pode vir a se tornar futuramente um nódulo cancerígeno que pode ataca o colo do útero”, alertou.

 

HPV

 

É a sigla em inglês para papilomavírus humano. Os HPV são vírus capazes de infectar a pele ou as mucosas. Existem mais de 100 tipos diferentes de HPV, sendo que cerca de 40 tipos podem infectar o trato ano-genital.

 

A infecção pelo HPV é muito frequente, mas transitória, regredido espontaneamente na maioria das vezes. No pequeno número de casos nos quais a infecção persiste e, especialmente, é causada por um tipo viral oncogênico (com potencial para causar câncer), pode ocorrer o desenvolvimento de lesões precursoras, que se não forem identificadas e tratadas podem progredir para o câncer, principalmente no colo do útero, mas também na vagina, vulva, ânus, pênis, orofaringe e boca.

 

Pelo menos 13 tipos de HPV são considerados oncogênicos, apresentando maior risco ou probabilidade de provocar infecções persistentes e estar associados a lesões precursoras. Dentre os HPV de alto risco oncogênico, os tipos 16 e 18 estão presentes em 70% dos casos de câncer do colo do útero.

 

Já os HPV 6 e 11, encontrados em 90% dos condilomas genitais e papilomas laríngeos, são considerados não oncogênicos. (Fonte: INCA/Instituto Nacional de Câncer)


OUTRAS NOTÍCIAS: Saúde