Departamento de Comunicação
24/02/2015 - 17:06 - Atualizado em 22/06/2015 - 17:06


NOTA SOBRE O ACIDENTE NA ESCOLA MAJOR FRANCISCO FAUSTINO DIAS

NOTA SOBRE O ACIDENTE NA ESCOLA MAJOR FRANCISCO FAUSTINO DIAS


Um episódio triste marcou o início do ano letivo, na tarde de ontem, na escola Major Francisco Faustino Dias. Um ventilador de teto escapou e atingiu duas crianças, uma teve um corte superficial na cabeça, mais precisamente na testa, e a outra foi atingida também, na cabeça, mas na parte de trás. Felizmente, nenhum dos dois ferimentos teve conseqüências mais sérias.

 

O padrasto de uma das crianças, indignado com o ocorrido, manifestou-se na internet, acusando a Administração Municipal de descaso com a Educação Municipal, fato pelo qual esclarecemos, aqui, alguns pontos: a diretora da escola Major Francisco Faustino Dias, Nelcina Pimenta, foi ouvida e afirmou que lamenta muito o ocorrido com as crianças. “Foi algo difícil de prevenir, sobretudo porque o ventilador não apresentava nenhum defeito. Além disso, todas as salas de aula da escola contam com ar-condicionado e quase não se usa mais os ventiladores”, disse.

 

Apesar dessa responsabilidade objetiva do Estado, neste caso o ente Municipal, que não se eximirá disso e entende a indignação dos pais, a diretora explicou que a escola tem todo o cuidado com os alunos e que nunca havia ocorrido algo parecido, o que os deixa extremamente tristes com a situação. Tanto os diretores, quanto o corpo docente, tratam as crianças com extremo carinho, dedicação, respeito e, além de amantes da profissão que escolheram, têm compromisso sério com o futuro dos alunos.

 

Portanto, o argumento de que não há preocupação com o bem estar das crianças não procede, o que houve apenas foi um acidente, que sim, é de responsabilidade do ente público e ele não se esquivará disso. Porém, por trás desse ente público há seres humanos que trabalham arduamente para que tudo ocorra bem, sempre. Nelcina esclareceu que casos diversos de acidentes já aconteceram, como crianças que se machucaram jogando bola, inclusive com fraturas etc, e que a escola sempre deu o suporte necessário a essas crianças e à família. Desta vez, não foi diferente. Como medida preventiva, a diretora pediu para desativar todos os ventiladores.

 

Outro argumento que não se sustenta, é de que não há investimentos do Poder Público na Educação Municipal. Esse compromisso evidencia-se nas recentes ações em prol das escolas: do Alto Tamandaré, Maria Paula de Oliveira; do Centro de Educação Infantil, Dona Marlene; da escola Liduvina Motta Camargo, que ganhou quadra coberta; da escola Major, que está sendo reformulada, ganhou novo refeitório e ampliação; a escola Ignácio José da Silva, que teve toda reforma terminada e está ganhando quadra coberta; a escola Maria Luiza Correia Machado foi também reformada recentemente; assim como a João Chaves, no distrito do Raimundo, que está ganhando salas novas.

 

A Prefeitura de Paranaíba lamenta profundamente o ocorrido e se coloca à disposição dos familiares para eventuais necessidades.


OUTRAS NOTÍCIAS: Educação