Departamento de Comunicação
18/01/2018 - 13:07 - Atualizado em 30/01/2018 - 09:19


Nova fronteira agrícola com a cultura de soja abre perspectivas em Paranaíba

Nova fronteira agrícola com a cultura de soja abre perspectivas em Paranaíba


A cultura da soja abre uma nova fronteira agrícola em Mato Grosso do Sul, no município de Paranaíba, após quatro safras de experimentação conduzidas pela Fundação Chapadão, em parceria com o Sindicato Rural, apoiados pela Aprosoja MS e outras instituições filiadas ao Governo do Estado.

 Ontem durante visita técnica feita a Fazenda Mascote, de propriedade do dr Milton Macedo de Jesus, o diretor executivo da Fundação Chapadão, Edson Pereira Borges e o pesquisador Jefferson Luis Anselmo, condutores da experimentação, confirmaram que a cultura da soja é mais uma alternativa no agronegócio da região com o município de Paranaíba considerado apto para o cultivo.

“Tudo aconteceu por causa da parceria entre todos os interessados e a parceria constrói os resultados. É uma oportunidade para toda sociedade, para todo município e para todo o Estado”, disse Edson Borges ao apresentar os resultados. Os parceiros viabilizaram as pesquisas para a seleção de cultivares apropriadas para a região e para a definição da melhor época de semeadura e manejo da cultura.

Através da analise conjunta dos ensaios comparativos de quatro variedades de sojas em quatro safras foram encontradas a produtividade média de 66,9; 59,9; 59,3 e 47,1 sacas por hectare.  “Isso nos dá segurança de dizer que a soja é viável na região”, assinala um dos pioneiros no plantio da soja no município, o produtor rural Fábio Carvalho Macedo.

“Podemos vislumbrar novos horizontes para nosso município, com perspectivas de investimento, de valorização de terras, de serviços e de geração de renda”, assinalou. Fábio está em sua primeira safra comercial e espera colher lucros com sua ousadia.

Outro produtor rural que está apostando na cultura da soja é o Wellington Souza o Weltinho que está com 300 hectares de área plantada e também de amendoim. “É uma satisfação muito grande. Eu como filho de Paranaíba, acreditar em seu potencial agrícola, acreditar em uma nova fronteira agrícola e ver os resultados. Isso é um sonho que estou vendo realidade. Vamos acreditar na integração lavoura e pecuária”, conclamou.

O prefeito Ronaldo Miziara recepcionou os técnicos da Fundação Chapadão, além de representantes de empresas ligadas insumos e produtos agrícolas e disse estar muito confiante com a possibilidade de que o município possa iniciar um novo ciclo de desenvolvimento com a expansão das lavouras. Ele assinalou  que o municipio está de braços abertos para a chegada da agricultura e garantiu a presença do poder público na manutenção de estradas e pontes que atendam a produção agrícola.

       


OUTRAS NOTÍCIAS: Agricultura