Departamento de Comunicação
11/03/2019 - 11:10 - Atualizado em 11/03/2019 - 11:10


Controle de vetores intensifica ações contra Aedes Aegypti

Controle de vetores intensifica ações contra Aedes Aegypti


Visando eliminar criadouros do mosquito transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya, os agentes do Centro de Controle de Vetores intensificaram as ações de combate ao Aedes Aegypti em Paranaíba. Entre as medidas está a promoção de blitze educativa, bloqueio com veneno e visitas domiciliares.

 

Em Paranaíba o primeiro LirAa (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti)  aponta 4.2% de infestação, número considerado alto pelo setor.

 

O Aedes aegypti é um mosquito doméstico. Ele vive dentro de casa e perto do homem. Com hábitos diurnos, o mosquito se alimenta de sangue humano, sobretudo ao amanhecer e ao entardecer. A reprodução acontece em água limpa e parada, a partir da postura de ovos pelas fêmeas. Os ovos são colocados e distribuídos por diversos criadouros.

 

Em menos de 15 minutos é possível fazer uma varredura em casa e acabar com os recipientes com água parada – ambiente propício para procriação do Aedes aegypti. Veja as principais orientações:

 

Cuidados dentro de casa:

 

Tampe os tonéis e caixas d’água;

 

 Mantenha as calhas sempre limpas;

 

 Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;

 

 Mantenha lixeiras bem tampadas;

 

 Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;

 

 Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;

 

 Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;

 

 Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

 

 

Cuidados externos:

 

Cubra e realize manutenção periódica de áreas de piscinas e de hidromassagem;

 

 Limpe ralos e canaletas externas;

 

 Atenção com bromélia, babosa e outras plantas que podem acumular água;

 

 Deixe lonas usadas para cobrir objetos bem esticadas, para evitar formação de poças d’água;

 

 Verifique instalações de salão de festas, banheiros e copa.


OUTRAS NOTÍCIAS: Saúde