Departamento de Comunicação
22/05/2019 - 15:00 - Atualizado em 22/05/2019 - 15:00


Com investimentos de mais de R$ 1,2 milhão, aterro sanitário é realidade em Paranaíba

Problema com falta de aterro sanitário durou mais de 11 anos

Com investimentos de mais de R$ 1,2 milhão, aterro sanitário é realidade em Paranaíba


Há 11 anos Paranaíba tem uma decisão judicial desfavorável, que obriga o município a construir a dar destinação correta para o lixo produzido na cidade, mas só no início de 2018 o problema passou a ter solução, quando o prefeito Ronaldo Miziara fez um compromisso com a justiça de construir o aterro.

 

“Faz 11 anos que o aterro é um pesadelo no município, mas graças a Deus dentro de uns 120 dias passará a ser uma realidade. A obra está em ritmo acelerado e logo vamos parar de gastar com o lixo”, disse o prefeito.

 

No primeiro momento será construída uma célula (buraco de sete metros de profundidade) com capacidade de armazenar lixo de um ano. A primeira etapa do aterro custará mais de R$1,2 milhão. “O município já tem em conta mais de R$1,4 milhão, ou seja, o dinheiro para finalizar a obra já está garantido”, explicou o secretário de Meio Ambiente, Roney Miziara.

 

Ao lado do aterro serão construídas duas represas, para ser tratado o chorume, que é o líquido poluente, de cor escura e odor nauseante, originado de processos biológicos, químicos e físicos da decomposição de resíduos orgânicos.

 

“O chorume nós vamos tratá-lo e depois será dado um fim, uma das alternativas é jogar o líquido novamente no aterro e as camadas de lixo vão drenando”, pontuou o prefeito.

 

Trabalham na obra mais de 30 homens, além de cerca de dez caminhões e quatro máquinas. Nas laterais do aterro será construída uma cerca viva com eucalipto e gueiroba, além de grama. “Estamos fazendo um alambrado, que cercará o aterro, e ao redor será bastante arborizado”, lembrou Miziara e afirmou que a estrada também será estendida.


OUTRAS NOTÍCIAS: Meio Ambiente