Departamento de Comunicação
05/02/2020 - 09:54 - Atualizado em 05/02/2020 - 09:57


Prefeito Ronaldo afirma que prefeitura prepara licitação do prédio onde seria a UPA

Prefeito Ronaldo afirma que prefeitura prepara licitação do prédio onde seria a UPA


 Durante entrevista a rádio Liberdade FM, o prefeito Ronaldo Miziara (PSDB) afirmou que, visando solucionar o problema com o prédio onde seria a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), a Secretaria de Obras preparou um projeto com finalidade de licitar a reforma do local. O prédio deve ser usado para outros departamentos da saúde.

 

“É um problema crônico da nossa cidade, que precisa ser resolvido, se fosse fácil, os outros prefeitos teriam feito, mas foi um erro de uma gestão e agora precisamos consertar para que a população seja atendida”, explicou o prefeito Ronaldo Miziara (PSDB).

 

O prefeito explica ainda que o prédio foi inaugurado, porém, nem padrão de energia o local possui. “Parece brincadeira, mas nem padrão de energia o local possui e foi inaugurado duas vezes. Mas precisamos ter responsabilidade e seriedade para resolver esse problema e por fim a esse pesadelo”, comentou. 

 

Solução

 

A estrutura física da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) construída em Paranaíba poderá ser readequada para atender a área de saúde. 

 

De acordo com o prefeito, a utilização do prédio da UPA será possível após decreto assinado pelo presidente Michel Temer que permite que as estruturas das UPA´s que não entraram em funcionamento sejam utilizadas para outras finalidades, dentro da área de saúde, sem necessidade de devolução de recursos federais já investidos. O decreto foi assinado pelo presidente da Republica durante a XXI Marcha dos Prefeitos, na semana passada.

 

Desde então, o prefeito Miziara, a secretaria municipal de Saúde, Débora Queiroz, e equipe técnica do município estão elaborando um novo projeto físico para que o prédio possa abrigar uma Unidade Básica de Saúde.  O prédio da UPA de Paranaíba começou a ser construído em outubro de 2010 e foi inaugurado em 2012, mas nunca entrou em funcionamento.


OUTRAS NOTÍCIAS: Governo

06
Jun
2020