Departamento de Comunicação
30/05/2014 - 15:42 - Atualizado em 04/08/2015 - 10:06


Prefeitura e Fundação de Cultura lançam 4ª edição do projeto “Efeito Hip Hop”

Prefeitura e Fundação de Cultura lançam 4ª edição do projeto “Efeito Hip Hop”


A Prefeitura de Paranaíba, por meio da Secretaria de Educação e Cultura, em parceria com a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), realizou, na manhã da última sexta-feira (30), o lançamento do projeto “Efeito Hip Hip”, o qual leva ao interior do Estado oficinas teóricas e práticas de capacitação em dança de rua voltadas para crianças e adolescentes.

O lançamento foi promovido em duas escolas do município. Às 7h30, na Escola Municipal Major Francisco Faustino Dias, e às 9h30, na Escola Estadual Wladislau Garcia Gomes.

Estiveram presentes várias autoridades, como o prefeito; a secretária de Educação e Cultura, Maria Eugênia Alves de Assis; e o gestor de atividades culturais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Baldinir Bezerra da Silva, além de profissionais das Redes Municipal e Estadual de Ensino e alunos das escolas que sediaram as cerimônias.

Na ocasião, o grupo de dança “Impactos das Ruas”, formado com alunos do projeto “Efeito Hio Hop” realizaram apresentações, sob a orientação do professor Edson Clair Moreira Júnior.

O prefeito ressaltou a importância do fomento à cultura em Paranaíba. “Este projeto, com certeza, só vem para somar ao nosso município no âmbito cultural. Nós estamos investindo nesta área e, por isso, acabamos de nomear o Edmar Pires Silva Júnior (Dóllar) que dará mais atenção a esse setor, que é essencial na formação do cidadão”.

“Efeito Hip Hop”

O projeto “Efeito Hip Hop” tem o intuito é oferecer acesso gratuito à dança para crianças e adolescentes, incentivar a arte e disseminar o hip e hop. Em sua 4º edição, a iniciativa oferece oficinas de dança de rua para sete municípios de Mato Grosso do Sul: Paranaíba, Maracaju, Naviraí, Três Lagoas, Rio Negro, Aral Moreira e Guia Lopes da Laguna.

A ideia inicial do projeto foi a formação de um grupo em cada município. Agora, como o seguimento do trabalho, a intenção é fortalecer os grupos e formar multiplicadores nas cidades.

Os professores do projeto ministram oficinas teóricas (história da dança de rua e organização burocrática dos grupos - orientação para elaboração de currículos, portfólios, ofícios, levantamento dos locais de apresentação e dos editais de eventos e financiamento) e práticas, que consiste em concepção de criação, criação coletiva; cuidado estético - trilha sonora, figurino e intenção de movimento.


OUTRAS NOTÍCIAS: Cultura