Departamento de Comunicação
29/03/2022 - 11:10 - Atualizado em 31/03/2022 - 09:45


Educação de Paranaíba recebeu diagnóstico feito pela Arauco

Educação de Paranaíba recebeu diagnóstico feito pela Arauco


Na manhã desta terça-feira,29, a Gestão Municipal, por meio da Secretaria de Educação de Paranaíba recebeu a equipe técnica da empresa Arauco, que fez um diagnóstico do plano de ensino-aprendizagem da Rede Municipal de Ensino.


A reunião ocorreu no Gabinete da Prefeitura e contou com a participação da secretária municipal de Educação, Simone Almeida, da diretora do Departamento de Ensino, Marineuza Nagliati; coordenadora pedagógica da Educação Infantil, Jéssica Fernanda Pereira de Oliveira; coordenadora pedagógica da Educação Especial, Hanna Caroline Neyris Correa da Costa; secretária de Administração, Adailda Lopes; Chefe de Gabinete, Jane Paula; e secretário de Indústria e Comércio, Edivando Quirino. O diagnóstico foi conduzido por Onofre Louzada, analista da empresa “Capacita Brasil”, prestadora de serviços do Grupo Arauco; pedagoga Heber Fabiana, consultora educacional da empresa “Capacita Brasil”; e Márcio Couto e Cláudio Calente, analistas da empresa Arauco.


Na oportunidade, Márcio Couto, apresentou-se como representante da responsabilidade social, gestão e licenciamento da Arauco e explicou que o objetivo do diagnóstico é dar início nos projetos educacionais no Município, “com foco na formação dos professores para repassar para os alunos aquilo que eles estão ensinando”, acrescentou. 


Onofre, por sua vez, ressaltou que “trata-se de uma empresa parceira da Arauco, a ‘Capacita Brasil’, cujo objetivo é identificar as lacunas do trabalho através da visão do professor”. 


O diagnóstico apresenta a necessidade da evolução na qualidade de ensino através de apontamentos. Foram pontuados 11 diagnósticos, com gráficos, apontamentos, relatório da estrutura e do pedagógico, explicando detalhamento dos pontos que foram observados no estudo e feitas as devidas sugestões.


“A Arauco se preocupa não só na contribuição do investimento, mas também saber se ela está impactando. É basicamente fazer o acolhimento na Secretaria de Educação e posteriormente nas escolas. Objetivo é ver o ensino-aprendizagem e ver o que a gente pode contribuir”, contou a pedagoga, Heber Fabiana.


Para o diagnóstico foram trabalhadas duas etapas: Formulários e visita de campo. Durante a apresentação, Heber salientou ainda que as estratégias precisam ser repensadas e metódicas. Utilizar o método fônico como prática de alfabetização e sistematização foram dois dos 11 diagnósticos apresentados.

 

 


DECOM
Luana Chaves
Foto: Antonio Agostini


OUTRAS NOTÍCIAS: Educação