Departamento de Comunicação
26/05/2022 - 12:38 - Atualizado em 26/05/2022 - 13:16


CREAS realiza ações no mês de maio: Combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes

CREAS realiza ações no mês de maio: Combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes


Dia 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes e por isso o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) realizou ações de enfrentamento em apoio a esta campanha.

 

No ultimo dia 20/05 os profissionais do CREAS foram até a Casa da Criança realizar palestras explicando o que ocorreu no dia 18 de maio que se tornou marco para o combate à violência e exploração sexual infantil, assim como fornecer orientações a respeito do que é abuso e exploração sexual, suas diferenças, assim como foi ensinado as crianças que caso ocorra alguma coisa de errada com elas o que elas deveriam fazer e com quem falar, sendo demonstrado inclusive que a escola é um ambiente seguro caso as crianças precisem de auxílio. 

 

O dia 18 de maio foi escolhido para levar o marco devido a uma fatalidade que ocorreu há mais de 45 anos, com a criança Araceli que foi raptada, drogada, estuprada e morta em Espírito Santo.

 

Além da capacitação realizada, os profissionais do Centro de Referência têm feito palestras desde o início do mês de maio. Em um primeiro momento foram realizadas palestras na Instituição Joana de Angelis e no Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Wanderlan Alves Freitas Filho. Também foram realizadas palestras no CRAS do Jardim América, na Escola Municipal Professora Liduvina Motta Camargo, no Externato Jesus Consolador e na Casa da Criança.

 

O Centro de Referencia Especializado de Assistência Social possui um serviço onde as famílias e/ou indivíduos, vítimas de violência, são inseridos no PAEFI, Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos, o PAEFI é um serviço inserido no âmbito da Proteção Social Especial de Média Complexidade. Prestando ações de apoio, orientação e acompanhamento a famílias com um ou mais de seus membros em situação de ameaça ou violação de direitos. 

 

Este trabalho é realizado por uma equipe interdisciplinar composta por assistentes sociais, psicólogos, entre outros. Essa equipe presta orientações e efetiva o acompanhamento das pessoas e famílias em situação de risco social ou que tiveram direitos violados. Dentre as ações que podem ser executadas, estão: Acolhida; Escuta; Estudo social; Diagnóstico socioeconômico; Orientação e encaminhamentos para a rede de serviços locais; Construção de plano individual e/ou familiar de atendimento; Orientação sociofamiliar; Atendimento interdisciplinar; Apoio à família na sua função protetiva; Acesso à documentação pessoal; Mobilização, identificação da família extensa ou ampliada; Articulação da rede de serviços socioassistenciais; Articulação com os serviços de outras políticas públicas setoriais; Articulação interinstitucional com os demais órgãos do Sistema de Garantia de Direitos; Mobilização para o exercício da cidadania; Elaboração de relatórios e/ou prontuários; Estímulo ao convívio familiar, grupal e social; Campanhas de mobilização, sensibilização na temática apresentada e; Articulação com as instituições de atendimento à criança e adolescentes que atendem esse público para encaminhamento quando necessário.

 

Em caso de abuso ou exploração sexual infantil, no Município de Paranaíba, a orientação é que o caso seja encaminhado à Delegacia de Atendimento a Mulher de Paranaíba, localizada na Rua Rui Barbosa, nº 1680, Jardim Brasília, onde os fatos serão devidamente apurados. Outros canais de atendimento são: disque 100 ou 190 (Policia Militar) e Conselho Tutelar de Paranaíba (67) 3669-0096.

 

 

DECOM

Heloiza Colodetti

Imagem: Antonio Agostini


OUTRAS NOTÍCIAS: Assistência Social

11
Ago
2022
01
Ago
2022