Departamento de Comunicação
14/10/2015 - 14:28 - Atualizado em 21/12/2015 - 08:32


Município repassa escritura à UFMS e aguarda governo federal

A escritura da área de 110 hectares doada pelo município à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) foi repassada à reitora Célia Maria Silva Correa Oliveira.

Município repassa escritura à UFMS e aguarda governo federal


Mais um passo em direção à instalação do curso de Medicina Veterinária em Paranaíba foi dado na manhã desta quarta-feira (14). A escritura da área de 110 hectares doada pelo município à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) foi repassada à reitora Célia Maria Silva Correa Oliveira.

 

Com isso, a Universidade fica obrigada a construir o prédio em até três anos, sob pena de ter o terreno devolvido ao município. De acordo com a reitora, resta agora o aceno positivo do governo federal para início e ratificação do curso em Paranaíba.

 

“Nossa parte está conclusa, estamos lutando há anos para efetivação deste curso e agora estamos doando, definitivamente a área à UFMS. Basta agora o empenho dos nossos senadores, Waldemir Moka e Simone Tebet, junto ao ministro Aloisio Mercadante, a fim de que o governo dê ao aval para a implantação do curso”, afirmou o prefeito.

 

A reitora Célia afirmou que foi dado mais um passo importante, mais um degrau avançado na criação do curso. “Mas não é o último passo, porque precisamos dos recursos do Governo Federal, impossível criar sem que haja infraestrutura adequada. A UFMS prima pela qualidade do ensino, da pesquisa, por isso é necessário criar salas, biblioteca, anfiteatros, laboratórios, para que a gente consiga ministrar aulas com a qualidade adequada para um curso dessa envergadura”, frisou.

 

Célia salientou que é preciso lutar para receber o investimento do Governo Federal, estimado em cerca de R$ 36 milhões. “Já fizemos projeto para dez anos para que esse curso seja o melhor de Mato Grosso do Sul nessa área. Temos uma área adequada e vamos nessa segunda etapa, junto com os políticos e a escritura nas mãos pressionar o Ministério da Educação, para que nos garanta os recursos. Não posso deixar o próximo reitor sem essas garantia, preciso que o MEC aprove na lei orçamentária anual”, concluiu.

 

A reitora explicou que existe aprovada a contratação de docentes, porém a verba prometida pelo governo para toda a UFMS, em torno de 135 milhões ainda não foi liberado. O prefeito finalizou demonstrando sua felicidade. “Primeiro grande passo foi dado. Agora é marcar reunião com o ministro Mercadante, que foi quem rubricou para atender o projeto, estamos esperançosos, mas com os pés no chão”, disse ele.

 

Para o próximo passo, o município conta com o empenho do deputado Eduardo Rocha, que acompanhou a reitora nesta vinda a Paranaíba e garantiu empenho junto à bancada federal. “Tenho um carinho enorme pela cidade e não tenho dúvidas de que o pai desse curso não será ninguém da classe política, mas sim a economia da cidade, os estudantes e o pólo educacional instalado aqui”, concluiu


OUTRAS NOTÍCIAS: Governo