Departamento de Comunicação
12/03/2015 - 16:36 - Atualizado em 02/07/2015 - 10:40


Grupo inicia projeto que prevê confinamento de até 30 mil cabeças de gado

Grupo inicia projeto que prevê confinamento de até 30 mil cabeças de gado


Uma equipe do Grupo Algar esteve no Paço Municipal, na última sexta-feira (06), para apresentar ao prefeito e ao secretariado do município um projeto que prevê o confinamento de 20 a 30 mil cabeças de gado e 3.600 hectares de lavoura irrigada.O projeto já está em fase em execução e a estimativa é que mais de 100 empregos sejam gerados.

 

De acordo com Nivaldo Freitas Silva Junior, coordenador de operações pecuárias, o projeto é denominado Algar Farming e é uma reestruturação da atividade de agricultura e pecuária do grupo Algar.

 

"O que difere as atividades que operamos em Minas Gerais para as atividades do Mato Grosso do Sul, em Paranaíba, é que nós possuímos aqui uma unidade que é a fazenda Lapa do Lobo e tecnicamente nós entendemos que essa fazenda possui dupla aptidão. Nosso projeto vislumbra a exploração econômica que é otimizar as áreas com vocação agrícola e as áreas que remanescerem para a pecuária, com um projeto de pecuária intensiva, fazendo o uso de pacotes tecnológicos, viabilizando toda a atividade econômica e exploração do ativo", explicou.

 

Nivaldo disse que o projeto já está em execução e que, no momento, a iniciativa do grupo é trazer a notícia em público e buscar o apoio do município, vislumbrando uma parceria sólida, consistente, trazendo riquezas para o município e para a população. "O projeto já superou todas as fases de viabilidade econômica e já iniciamos as obras", destacou.

 

Um ponto a ser ressaltado, segundo o coordenador, é em relação à mão-de-obra, uma vez que a intenção é que a força de trabalho, matéria-prima e insumos sejam alocados no município. "O projeto deve contemplar, ao final de quatro anos, de 100 a 150 colaboradores entre diretos e indiretos", estimou Nivaldo.

 

Ele ainda agradeceu o prefeito e afirmou a importância de uma boa relação com o Executivo. "Precisamos de apoio em relação a obras, suporte de infraestrutura, logística e acesso a propriedades. Fomos muito bem recebidos, tivemos uma adesão muito próxima e saímos com a certeza de que a parceria está consolidada. Queria agradecer ao prefeito e à equipe pela disponibilidade em nos receber e dizer que estamos ansiosos e abertos ao apoio da comunidade de Paranaíba", concluiu.

 

O prefeito falou sobre o projeto e a respeito das grandes oportunidades que ele possibilita ao município. "Diretores do grupo Algar procuraram a prefeitura já mostrando um projeto pronto de desenvolvimento de commodities no nosso município. E o que me impressionou mais é que o projeto já está pronto. E coloquei à disposição os incentivos do Governo do Estado e a parceria do município de Paranaíba no que se fizesse necessário, desde a viabilidade de escoamento de produtos pelas estradas vicinais e levantamentos de estrada".

 

O prefeito enfatizou a grandeza da iniciativa e a relevância para o município. "Quando eles me disseram que seriam produzidas de 11 a 12 mil toneladas de soja, de milho e de sorgo, três safras por ano, eu fiquei impressionado com o tamanho do projeto. Esse confinamento também é muito grande e isso dará oportunidade para que possamos gerar riquezas, não só para o município, mas também possibilidades de ganhos para os nossos produtores rurais", finalizou.


OUTRAS NOTÍCIAS: Agricultura